Chá/Infusão de Malvas

1.50

Categoria:

Descrição

MALVAS

Nome cientifico: Malva sylvestris

Nome Vulgar: Malva comum; malva das boticas; malva maior; malva selvagem e malva Silvestre

Desde a antiguidade, são frequentemente utilizadas para tratar úlceras gástricas e do duodeno, gastrites, colites e outros problemas do foro digestivo, em especial aqueles que envolvam inflamação e irritação. Devido a uma forte acção expectorante e emoliente, aconselha-se ainda o seu uso no combate á tosse, catarro, faringite, laringite e bronquite. Aliás, sempre que seja necessário acalmar o aparelho digestivo, urinário ou respiratório, as malvas ou a alteia constituem uma óptima solução em virtude do seu poder demulcente. Além disso, as malvas são úteis no tratamento de infecções urinárias e ginecológicas, seja sob a forma de lavagens ou de infusões. Neste último caso, possuem também uma acção suavemente laxante. Em cataplasmas, são ideais para extrair furúnculos, abcessos, estilhaços ou outras impurezas da pele. Na realidade, são capazes de curar quase todo o tipo de inflamações cutâneas, dado que constituem um excelente anti-inflamatório. Por isso mesmo, sob forma de gargarejos, revelam-se muito eficazes contra as inflamações da boca e das gengivas. Em clisteres, além de limparem os intestinos, revestem-nos de uma camada protectora de mucilagem. Para contrariar os efeitos da desidratação após uma longa caminhada, experimente tomar uma tisana de malvas.

Modo de preparação: Leve ao lume 1lt de agua e desligue assim que a água levanter fervura, adicione 2 colheres de sopa de folhas secas, tape e deixe o chá em repouso por 10 minutos. Coe e beba

 

As propriedades atribuídas são baseadas no uso tradicional e retiradas da internet, não sendo da nossa responsabilidade.

Não deve substituir cuidados médicos, diagnósticos ou prescrições.

Avaliações

Não existem opiniões ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Chá/Infusão de Malvas”

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *